Mensagem do Presidente
Este é o Portal do Parlamento cabo-verdiano. Um valioso instrumento de comunicação que encurtará a distância entre o Eleito e o Eleitor e aproximar os cidadãos, nas ilhas e nas comunidades emigradas, do quotidiano da Casa Parlamentar, permitindo de igual modo uma maior interacção, sobretudo no acompanhamento das iniciativas legislativas e dos trabalhos parlamentares, onde são debatidos assuntos de relevante interesse para a vida das pessoas e do país. Efectivamente, o Portal tem como principal missão dar a conhecer o papel dos Deputados e outros sujeitos parlamentares e das diferentes Comissões Parlamentares, contribuindo para um conhecimento e juízo dos cidadãos relativamente ao desempenho dos seus representantes e do funcionamento do Sistema Político. O Parlamento deve assumir-se sempre como a Casa de todos os cabo-verdianos, no país e na diáspora. Nós todos, eleitos nos círculos eleitorais do país e da diáspora, somos a expressão genuína da vontade dos cidadãos, que nos confiaram o mandato para o exercer com elevado sentido patriótico e de pertença aos valores que enformam a nossa identidade, plasmada de forma inequívoca na Constituição da República. A modernização do Parlamento deve continuar a ser assumida como uma prioridade da Assembleia Nacional – Mesa, Deputados e Grupos Parlamentares e constituir-se como desafio de primeira linha do processo da reforma do Parlamento. Cada Legislatura que começa representa o renovar de esperanças para todos os cabo-verdianos, independentemente da sua crença, origem social ou pertença político-partidária. Garanto-vos que é uma honra poder assumir nesta hora o desafio de presidir à Mesa deste Parlamento democrático e plural, que deverá estar à altura da enorme responsabilidade que nos foi confiada pelos cabo-verdianos, no passado 20 de Março. Caros Deputados, caros concidadãos. Sabemos ao que vimos e para onde devemos caminhar, dando a nossa modesta contribuição para a melhoria da imagem do parlamento junto da sociedade, para uma maior integração das ilhas e para a afirmação de Cabo Verde, num mundo cada vez mais de incertezas e ameaças várias. Este Portal vem claramente suprir o vazio existente e assumir-se como um canal de comunicação e interacção entre o Parlamento e os cidadãos, onde se espera a participação e contribuição de todos para que cumpra paulatinamente a missão pela qual foi criado. Esta ingente tarefa é, seguramente, de todos nós.
Cordiais Saudações Jorge Santos
Jorge Santos
30 anos de Liberdade e Democracia assinalados no Parlamento

O Salão Nobre da Assembleia Nacional, palco central das mais importantes celebrações do país, teve este ano pela primeira vez uma configuração peculiar, em termos de lotação totalmente distinta dos anos anteriores, em consequência das medidas sanitárias impostas pela prevalência do COVID 19 no país, mas que nem por isso, deixou de contar com a sua considerável e marcante assistência.

 

Na ocasião, o Presidente da Assembleia Nacional, deixou claro que o 13 de janeiro mais do que uma data ou efeméride, o 13 de janeiro é o culminar de várias e dolorosas lutas pela liberdade que o povo das ilhas travou, nos mais de cinco séculos de sua história: nas revoltas contra a escravatura; na resistência contra o colonialismo; na luta pela independência nacional; no caminho para a liberdade e democracia.

 

Mais adiante e conservando o mesmo tom, Jorge Santos, afirmou que somos um país com 30 anos de democracia que, goza de uma grande estabilidade onde as escolhas democráticas, as alternâncias políticas, fazem parte natural da nossa vida, sendo absolutamente impensável a existência de qualquer modelo alternativo de exercício de poder.

 

Aproveitando o ensejo, lembrou que é necessário o reforço do compromisso com Cabo Verde e com as aspirações das suas gentes, com os olhos postos na juventude, cada vez mais ciosa dos seus direitos e necessitada de oportunidades, em esquecer dos mais frágeis e garantir que no processo de desenvolvimento, ninguém será deixado para trás.

 

O que foi deixado para trás foram 30 anos de história de Nação livre e democrática, simbolizada através da atuação de uma banda musical formada por Adão Brito (Baixo) Edson Brito (Teclados), Enus (Viola), Palinhe (Viola), Bruno Spencer Lima (Bateria), Ineida Morais (Voz) e Rui de Betina (voz) que souberam dar o colorido necessário as comemorações, cantando um leque de cancões emblemáticas da democracia. 

Arquivo Multimédia
Antigos Presidentes
Contactar Presidente
Outras Ligações
@ Copyright 2015. Assembleia Nacional de Cabo Verde, Design and Architecture by Technician programmer of ANCV . Optimizado para 1024x786
Todos os direitos reservados webmaster