Tel: +(238)2608000
Fax: +(238)2622660
Domingo, 11 de Abril 2021
2ª SP Fevereiro: Parlamento debate Papel do Estado no processo de desenvolvimento

O Parlamento debate hoje, 24, “Cabo Verde e o Papel do Estado no processo de desenvolvimento”, um tema agendado a pedido do grupo parlamentar do PAICV.

 

Após a aprovação da Ordem do Dia deu-se início ao debate mensal com a intervenção do Primeiro Ministro para quem o Estado de Cabo Verde tem tido, ao longo dos tempos, um papel ativo e determinante no processo de desenvolvimento deste arquipélago.

 

Segundo Ulisses Correia e Silva, o Estado continuará a ter um papel na garantia da “estabilidade política, social e económica, na política externa e das comunidades emigradas na dinamização da economia, na educação, na saúde, na segurança, na proteção e inclusão social”.

 

A intervenção inicial do Partido Africano da Independencia de Cabo Verde (PAICV) foi feita pela líder do partido que afirmou que os Cabo-verdianos fazem uma avaliação “negativa” do desempenho do atual Governo. De acordo com Janira Hopffer Almada, “nestes últimos cinco anos o país foi gerido sem uma visão e sem uma estratégia, com uma navegação ao sabor do vento, o executivo ficou embrulhado nos seus compromissos e sujeito a pressões de todo o tipo e sem tomar as decisões que o tempo nos impunha”.

 

Janira Hopffer Almada salientou que agora é o momento de construir um novo futuro, onde cada Cabo-verdiano terá a oportunidade de participar nessa construção, de um Cabo Verde que se quer para todos.

 

Já a comunicação do Movimento para a Democracia (MpD) foi introduzida pela líder parlamentar Joana Rosa que sustentou, que o programa de governação do MpD aprovado no Parlamento indica que o MpD é um partido que “tem o homem no centro da toda a sua política de governação”.

 

Conforme lembrou, “o compromisso deste Governo foi defender que as políticas públicas devem estar viradas e orientadas visando garantir felicidade aos cabo-verdianos, com base em mais liberdade e mais democracia, pleno emprego, aumento do rendimento médio do país, potenciar maior e melhor segurança e proporcionar mais qualidade de vida para todos”.

 

Por sua vez a União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID) considerou que, ao contrário do que diz o MpD, o Estado está a “pisar” o cidadão o que não é de todo aceitável.

 

Na sua intervenção, Antonio Monteiro defendeu um Estado forte que valoriza os cidadãos “em Cabo Verde aquilo que assistimos é que o estado tem feito pouco  e precisamos de um estado mais forte capaz de dar maior capacidade aos cidadãos e termos os cidadãos acima do Estado”.

 

debate mensal com o Primeiro Ministro, Ulisses Correia e Silva, prossegue à tarde e pode ser acompanhado, em direto, através do http://portais.parlamento.cv/canalwebtv/

 

 

 

@ Copyright 2014. Assembleia Nacional de Cabo Verde, Design and Architecture by Technician programmer of ANCV . Optimizado para 1024x786
Todos os direitos reservados webmaster