Tel: +(238)2608000
Fax: +(238)2622660
Domingo, 5 de Julho 2020
2ª SP de junho: Parlamento debate medidas emergenciais pós-Estado de Emergência para as famílias e empresas.

O debate regimental com o Primeiro Ministro sobre “Medidas emergenciais pós-Estado de Emergência para as famílias e empresas”, agendado a pedido do Grupo Parlamentar do MpD, decorre no Hemiciclo da Assembleia Nacional.

 

Após a aprovação da Ordem do Dia, deu-se início ao debate com o chefe do executivo a anunciar uma série de medidas para facilitar a retoma e a recuperação da atividade empresarial em Cabo Verde, de modo a salvaguardar o emprego e promover a geração de rendimentos às famílias no país, em face da pandemia do novo coronavírus.

 

A Bancada Parlamentar do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) interveio através da Presidente do maior partido da oposição que afirmou que, neste momento o Parlamento deveria estar a analisar as medidas implementadas, para exercer a fiscalização sobre as ações executadas e definir os melhores caminhos.

 

Infelizmenteafirma Janira Hopffer Almada, “parece que não interessa ao Governo e à Maioria que o suporta fazerem esse Debate… apesar de estarem conscientes de que muitas falhas foram cometidas, particularmente do ponto de vista sanitário! E, aqui, em particular, convém ressalvar havia medidas que dependiam de decisões políticas, que tardaram a surgir”.

 

Já a comunicação do Movimento para a Democracia (MpD) ficou a cargo da Líder Parlamentar que referiu que as medidas adotadas pelo Governo, na vigência da declaração do Estado de Emergência, foram “globalmente adequadas, positivas e assertivas”, reconhecidas pelos cabo-verdianos.

 

Recorrendo a dados da Afrosondagem, Joana Rosa avançou que “as entidades religiosas e os organismos internacionais, reconhecem que a ação do Governo foi pró-ativa na defesa da saúde e da ordem, com a adoção de várias medidas sanitárias de prevenção à contaminação quanto as medidas socioeconómicas destinadas à mitigação do impacto da pandemia na vida das famílias, sobretudo as mais desfavorecidas e nas atividades empresariais, o que constitui motivo de muita satisfação”.

 

Por sua vez, o líder da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID), que interveio via videoconferência a partir da ilha de São Vicente, é de opinião que, ultrapassada a questão colocada pela pandemia, o país deve apostar na diversificação da economia, sobretudo nos sectores da agricultura, da pesca, isto é, de uma “forma mais abrangente no setor marítimo.

 

E neste sector marítimo, a UCID entende que o Governo deve rapidamente encontrar uma solução para que os nossos homens do mar, os pescadores, os marinheiros, os armadores possam ter as condições necessárias para aumentarem os seus contributos para o crescimento de Cabo Verde”

 

E numa altura em marítimos e marinheiros estão a passar por “grandes dificuldades” António Monteiro pede ao Governo, para, quando os aeroportos abrirem, criar condições para a facilitação da obtenção de vistos à referida classe.

 

A segunda Sessão Plenária de Junho pode ser acompanhada, em direto, através do http://portais.parlamento.cv/canalwebtv/

 

@ Copyright 2014. Assembleia Nacional de Cabo Verde, Design and Architecture by Technician programmer of ANCV . Optimizado para 1024x786
Todos os direitos reservados webmaster